19 3294-9225 / 98350-5192

Esta pensando em construir sua casa?

Tem preferência por condomínio fechado ou casa na rua?

Independentemente de onde seja é uma jornada e tanto, que envolve muitos aspectos a serem pensados e muitas decisões a serem tomadas para tirar o projeto do papel.

No artigo de hoje, vamos entender um pouco mais sobre alguns pontos como:

1 – Como escolher o bairro ou condomínio ideal para morar
2 – As 10 sugestões práticas para construção em um condomínio
3 – A Construção – pontos importantes
4 – Construção de casa nova: Vale a pena aproveitar os móveis?
5 – Documentos necessários para construir

Então mãos a obra!

 

Como escolher o bairro ou condomínio ideal para morar

A construção da casa, independente do local, exige uma análise de todo o projeto. Diante disso, é necessário ter um estudo do local e terreno antes de fazer a casa dos seus sonhos.

Ao verificar todos os pontos positivos e negativos fica mais fácil decidir qual é a escolha ideal.
Não existem dúvidas que a construção da casa é um grande investimento para sua família. Sendo assim, é imprescindível analisar todas as características do terreno antes de fazer a sua compra.

Para quem tem o objetivo de construir sua própria moradia, às vezes esta decisão acaba sendo mais emocional. No entanto, em outra perspectiva é preciso observar de forma financeira.

construir-casa

Alguns pontos exigem atenção, como a segurança, conveniência, além de pesquisar se está dentro do seu orçamento. Estes itens são os principais pontos que devem ser observados ao definir o local para morar.

Geralmente, a procura da sua casa é definida por locais próximos ou com indicações de pessoas conhecidas. Logo, a infraestrutura do local, segurança e a proximidade de mercados, áreas verdes, restaurantes e outros centros comerciais também são decisivos nesta escolha.

Ao construir o seu imóvel com objetivo de morar em curto prazo, ou por uma vida toda, as oscilações do mercado também podem influenciar a decisão. Mas é preciso que a sua escolha esteja dentro das suas necessidades básicas, além de oferecer segurança.

Logo estes são alguns dos fatores que podem influenciar, porém, tudo deve ser verificado antes de escolher o terreno ou local. Estes pontos podem refletir e trazer um gasto adicional para o seu projeto.

Levando os aspectos acima em conta escolher a mudança da casa para um condomínio fechado tem feito parte da vida de um grande número de pessoas com o passar dos anos.

Questões como segurança e qualidade de vida são os principais motivos que levam à essa escolha.

Morar em um condomínio fechado tem uma série de vantagens.

Mas antes de decidir em qual condomínio morar, vale a pena levar em consideração algumas questões.

A primeira delas é contratar a ajuda de um escritório de arquitetura, que possa dar a você o auxílio tanto na busca quanto no projeto da casa dos seus sonhos.

Isso vai garantir a tranquilidade e a possibilidade de encontrar o lugar que você sempre sonhou.

Agora vamos aos pontos que devem ser avaliados antes de escolher um condomínio fechado para morar.

 

Estilo de vida dos moradores

Antes de qualquer procura, a família deve avaliar o estilo de vida atual – e futuro – dos moradores.

São só adultos?
As crianças ainda estão em idade escolar?
Vem mais filhos por aí?

Todas essas questões levam a uma escolha mais adequada do local, tanto para a mobilidade e deslocamento de todos, quanto para a efetiva realização do novo projeto da casa.


 

Local 

Com essas respostas em mente, agora sim, começa a busca pelo lugar ideal.

Antes de decidir o condomínio, que tal levar em consideração também a mudança de cidade?

As cidades do interior oferecem uma ótima qualidade de vida, sem perder em nada para as oportunidades de emprego geradas nas capitais. Campinas é um bom exemplo disso. Com toda a infraestrutura da capital, mas conservando as características do interior, a cidade é uma das com melhor índice de qualidade de vida do país. 

Uma visita a alguns condomínios pode ajudar bastante nessa escolha. Ver de perto o que cada lugar oferece e se atende às necessidades dos moradores é fundamental.

Avaliar a distância entre o trabalho e a escola das crianças também é essencial!

Muitas vezes, vale a pena pagar um pouco mais em um condomínio próximo da sua rotina de atividades e, ao longo do tempo, ter esse investimento de volta com a economia de combustível e transporte, por exemplo.

 

Segurança

Os condomínios já são por si só uma opção mais segura para se morar hoje em dia.

Com entrada mais controlada e restrita, a segurança é um dos principais motivos para considerar a mudança.

Mas, avaliar a segurança do condomínio é outro ponto a ser levado em consideração antes de decidir qualquer compra. 

Vale revisar se o local conta com serviço de portaria 24 horas, monitoramento por câmeras e rondas periódicas pelas ruas.   


Facilidade
 

Alguns condomínios já têm até mesmo pequenos centros comerciais à disposição de seus moradores.

Se você vive correndo e quase não tem tempo para nada, como a grande maioria das pessoas, optar por um local que já possua infraestrutura relacionada a isso pode ser um grande diferencial.   


Mas afinal, construir ou comprar um imóvel pronto?

As duas opções são válidas.

Vale lembrar que, mesmo para a compra de um imóvel já pronto, a assessoria de um arquiteto é essencial para que se faça uma boa compra. Os imóveis podem esconder defeitos que só um profissional será capaz de constatar. 

Mas, se você busca o imóvel dos seus sonhos, construir é sempre o melhor caminho. Afinal, você pode aproveitar melhor os espaços, alinhar questões de sustentabilidade e definir tudo de acordo com o que você planejou!

E isso faz parte da realização do seu sonho!

quanto-custa-construir

 

 

 

Casa em condomínio fechado: 10 sugestões 

Construir uma casa em um condomínio fechado pode representar uma série de facilidades para o seu dia a dia: desde a possibilidade de um centro comercial muito próximo de casa, até mesmo contar com segurança extra, essencial nos tempos atuais. 

Os condomínios fechados oferecem toda a infraestrutura para a construção de casas novas. Mas há de se observar algumas dicas que devem ser contempladas antes de, efetivamente, fechar a compra. Conheça agora as 10 principais dicas para quem quer construir uma casa em condomínio fechado.   

 

1- Conhecer bem o local 

Antes de definir até mesmo em qual condomínio vai morar, é essencial escolher o melhor bairro e o local que ofereça condições práticas para sua mobilidade, conforto e praticidade no dia a dia. 


2- Escolher bem o condomínio 

Hoje em dia há diversas opções de condomínios fechados, desde aqueles estritamente residenciais até aqueles que possuem escolas dentro de seu espaço. Vale a pena procurar aquele que mais se adeque às suas necessidades e da sua família.

Muitas vezes, pode sair mais barato investir um pouco mais em um terreno em um condomínio mais caro, mas que tenha tudo à mão, do que o gasto com transporte e combustível ao longo do tempo.


3 – Escolha do terreno
 

Fique de olho na hora de escolher o terreno ou lote em que vai construir: vale a pena conferir a incidência do sol e a proximidade com áreas sociais e comuns do condomínio, o que pode significar barulho extra nos finais de semana.


condominio-ideal-para-morar

4 – Defina o projeto arquitetônico ideal 

O projeto arquitetônico deve atingir suas expectativas tanto em relação à praticidade e funcionalidade quanto às suas preferências e desejos para a casa dos seus sonhos.

Nesse momento é essencial escolher o melhor profissional para que o resultado seja exatamente o que você busca.   

 

 

5 – Providenciar a documentação necessária 

Antes de qualquer passo na obra propriamente dita é primordial que você conheça quais são os documentos necessários para a construção no condomínio.


6 – Ter atenção ao regulamento interno

Além da documentação necessária, você deve se atentar às definições de cada condomínio no que se refere às construções.

Alguns deles têm restrições quanto à altura das casas, por exemplo.

7 – Planejar bem o orçamento

Fazer uma gestão correta e organizada do gastos ao longo da construção é um dos primeiros passos para não ter dor de cabeça durante a obra.

É muito importante ter em mente quais são seus limites orçamentários e manter um planejamento dentro do que sua reserva financeira é capaz de cumprir. 


8 – Tenha cuidado com as “modificaçõezinhas”
 

Realizar pequenas mudanças no projeto inicial a cada nova fase da construção pode representar um grande perigo e acabar comprometendo o orçamento da sua obra. Mantenha o foco no projeto inicial e garanta que ele é exatamente o que você quer.   


9 – Verificar recuos, limites e outras definições
 

Esta é uma regra básica em todos os condomínios em relação ao recuo das edificações, ou seja, as dimensões de frente, fundo e lateral da casa. Além de padronizar, ajuda a manter a privacidade para que nenhuma edificação invada o espaço da outra.  

Então, fique atento e tenha certeza que todas as determinações para a construção estão sendo devidamente cumpridas, para garantir que a documentação seja expedida sem problemas no final da obra.   


10 – Conhecer o que o condomínio já oferece
 

Para que colocar uma piscina no seu projeto se o condomínio já tem uma?

Pequenas modificações como essa podem representar uma grande economia e, com o que sobra, você pode investir um pouco mais no acabamento ou na decoração, por exemplo.

Mas o principal é escolher um profissional que realmente entregue a qualidade, o bem-estar e a economia que você procura.


A Construção

Para a construção da casa é necessário fazer uma lista de planejamento. Ao planejar a construção é preciso definir vários pontos desde a definição do terreno, assim como levantamento da mão de obra e execução da obra, além da compra dos materiais e a documentação.

Este planejamento de obra não é muito complexo, porém, é importante quando deseja construir uma casa.

construcao-casa

Através deste esboço é possível garantir que as obras sejam feitas no prazo, além de seguir o custo da construção. Com isto definido, permite que o projeto fique dentro do orçamento e com a qualidade desejada.

Hoje, alguns pilares são importantes para a construção de casas e com algumas estratégias são mais fáceis planejar a criação da moradia dos sonhos.

Neste momento tão importante depois que você se organizou e até economizou, ou teve o crédito liberado, finalmente você tem a oportunidade.

Em vista disso, a maioria das pessoas deseja ter a casa própria e a ideia de projetar cada espaço, pensar nas necessidades e até os custos da etapa são complexos.

De forma direta um projeto passa por algumas fases, como a estrutura para sustentar e trazer estabilidade da construção. A alvenaria que são os conjuntos de blocos e pedras com tijolos que formam paredes, muros e alicerces. A cobertura que fica com a responsabilidade de proteger e trazer conforto termo-acústico da obra.

Por fim, o acabamento é a fase final, na qual exige os revestimentos com forros, louças, metais e a pintura.

Para que seja uma experiência apenas com pontos positivos, é preciso levar em consideração alguns pontos específicos ao construir sua casa em condomínio fechado, se esse for o seu caso.

Morar em um condomínio fechado tem muitas vantagens, como privacidade, conforto, segurança, lazer, praticidade, qualidade de vida, comunidade e convívio social.

Vale destacar que as normas são termos técnicos, que podem variar. Os condomínios têm regras específicas a partir das regras da Prefeitura – que variam de acordo com cada município, somadas às regras internas que podem variar de acordo com cada condomínio.

O profissional contratado irá auxiliar na compreensão dessas regras para que possa segui-las da melhor maneira possível.

 

Ajuda profissional

Assim como a construção fora do condomínio, é preciso contratar um profissional que vai criar o projeto e te ajudar com toda a documentação necessária. Sem ele não é possível conseguir o alvará da Prefeitura, por exemplo, sem contar que é fundamental ter um profissional qualificado a frente do projeto, afinal, é um investimento alto para tornar seu sonho realidade. É coisa séria que precisa ser tratada com tal seriedade.

 

Regulamento interno de edificações

Todo condomínio fechado possui regulamentos internos de edificações, com regras básicas para a construção de casas.

Cada condomínio tem a sua e o papel do arquiteto neste caso é te ajudar a acessá-las e segui-las para que não haja problemas.

 

Altura

A altura também tem limite estipulado pelo regulamento interno do condomínio fechado. Ele visa, também, padronizar o loteamento para que haja uma unidade visual harmônica no condomínio.


Gerenciamento da obra

Para não atrapalhar a vida em comunidade, é preciso seguir as regras de manejo de obra estipuladas pelo condomínio. Isso inclui regras de horários, armazenamento de materiais, limpeza, uso da calçada, uso e localização das caçambas.


Instalações

É fundamental verificar e projetar os pontos de instalações prediais, como água, esgoto e águas pluviais. O arquiteto te ajudará para que não haja problemas futuros durante a obra.

Ao seguir esse passo a passo, você poderá construir sua casa dos sonhos sem empecilhos! 😉

 


Construção de casa nova: vale a pena aproveitar móveis?

 

Construir uma casa nova é um dos maiores sonhos de qualquer pessoa.

Mas ter a sua casa ideal não é só a construção: todo o acabamento e os móveis são o que realmente vão dar a “sua cara” e ressaltar o estilo que você buscou com a construção.

 

sugestoes-para-construcao

Em busca do melhor resultado, afinal, sua casa deve ser o melhor lugar do mundo, muitas pessoas ficam em dúvida se devem trocar o mobiliário durante a mudança ou tentar adaptar o antigo à casa nova.

Não existe resposta certa.

Depende muito do objetivo de cada pessoa, mas alguns pontos devem ser pensados anteriormente. Descubra agora os maiores problemas encontrados na tentativa de adaptar os móveis.

 

Novo espaço x tamanho dos móveis

Nem sempre os móveis existentes vão conseguir se adaptar aos espaços da casa nova.

Muitas vezes, guarda-roupas e armários de cozinha, simplesmente não cabem no novo espaço.

Vale lembrar também que móveis muito antigos podem conter bolor ou fungos, que são capazes de trazer umidade e causar danos a locais que tenham madeiramento novo, por exemplo.

Antes de reaproveitar, vale a pena contratar um profissional para avaliar o estado do móvel e verificar se não há nenhum problema com ele.


Decoração: a oportunidade de dar a sua cara ao lugar

A finalização da construção de uma casa representa uma nova fase na vida de qualquer família. E quem dá a cara do dono para a casa é o acabamento.

Muitas vezes, ao longo da vida, vamos comprando os móveis da nossa casa “como dá”, priorizando as necessidades de cada momento, sem fazer um planejamento global levando em conta a praticidade e a durabilidade de cada móvel.

Por isso, muitas vezes, na casa nova, os móveis antigos realmente não vão se encaixar.

Vai sempre faltar aquele detalhe que você queria, ou aquele móvel não tem a cor que você esperava no cômodo novo.

Existe a possibilidade da restauração, que deve ser sempre feita por um profissional especializado, capaz de trazer seu móvel antigo para os tempos atuais garantindo sua qualidade e seu lugar no novo lar.

Não reutilizar todos os móveis pode ser a oportunidade para dar o seu toque à sua casa e ao seu dia a dia, trazendo mais praticidade e conforto para todos na nova casa.

 

Funcionalidade

Os móveis mudam com o passar do tempo. Hoje, os sofás e poltronas, por exemplo, são muito mais confortáveis, com tecnologias capazes de melhorar a saúde da sua coluna, por exemplo.

Além disso, são pensados para otimizar os espaços e tornar a manutenção da casa cada vez mais simples e rápida. Menos móveis e materiais mais leves são as grandes dicas de funcionalidade no mercado hoje.


Mas vou ter que me livrar de todos os móveis?

De jeito nenhum!

Vale muito a pena investir na restauração daquele móvel especial que tem uma história sua ou da sua família para contar.

Mas tenha em mente que, para alcançar um bom resultado, essa restauração deve ser feita por um profissional especializado e que, muitas vezes, sai mais caro do que investir na compra de um novo.


Documentos necessários para construir sua casa

A decisão de construir a casa própria passa por uma série de fases. Desde a procura do lugar ideal até a efetiva compra do terreno.

gerenciamento-de-obra-construirE para que esse sonho se realize, o primeiro passo é providenciar a documentação necessária para conseguir a permissão de início e construção da obra.

Antes de efetivamente começar a parte burocrática, o ideal é que você tenha um arquiteto junto com você nesse planejamento, o que pode evitar dores de cabeça e horas perdidas com buscas inúteis.

A construção de casas em condomínios fechados necessita de ainda mais cuidados: as construções devem seguir as normas do regulamento interno de edificações, que determinam diretrizes e dados para a construção.

 

 

Confira a seguir os principais documentos exigidos para o início de uma construção: 


Escritura e Matrícula

Após a compra do terreno, o cartório vai emitir a Escritura, que garante a propriedade do terreno e possibilita que a pessoa dê os primeiros passos para buscar suas permissões.

Já a Matrícula é o que garante a posse do imóvel, pois ela só pode ser realizada em um cartório específico, onde o imóvel está registrado.

 

Regulamentação Interna do Condomínio

Depois de estar com a Escritura e Matrícula regulares, o projeto será apresentado ao condomínio, portanto é necessário verificar a Regulamentação Interna do Condomínio, que se refere aos limites de altura das construções, por exemplo.

A verificação desse documento e a conferência dos dados garantem que a obra não vai precisar de modificações futuras – o que pode, inclusive, comprometer a gestão orçamentária do projeto.

 

Projeto Legal

Nesta fase, o arquiteto responsável vai apresentar o projeto à Prefeitura, contendo todas as especificações legais exigidas pela lei de ocupação do solo. Junto a essa documentação são exibidas, entre outras determinações:

  • Planta baixa dos pavimentos; 
  • Planta de Telhado e Cobertura; 
  • Fachadas da construção; 
  • Recuos e limites para guias determinados pela Prefeitura; 
  • A aprovação dessa documentação libera efetivamente o Alvará para Construção.

O arquiteto também apresenta o ART à Prefeitura, que garante a responsabilidade do arquiteto e do engenheiro junto à construção.

 

Habite-se

Após o término da construção da casa, a Prefeitura vai até o local para garantir que todas as determinações do projeto legal foram cumpridas.

Caso haja alguma modificação necessária dentro das normas de construção, nesse momento é possível fazer uma substituição ou regularização do projeto. Porém, qualquer alteração na construção ao longo da obra deve ser conferida antes com um profissional da área.

Se houver alguma alteração, o fiscal da Prefeitura emite um prazo para que as mudanças sejam realizadas, podendo, muitas vezes, emitir um “Habite-se” parcial do imóvel.

Após a aprovação final da Prefeitura e a emissão do Habite-se, o proprietário pode ir até o cartório para realizar o Registro do Imóvel, garantindo que a construção foi realizada seguindo todas as determinações legais.

Vale lembrar mais uma vez que, cada município tem determinações diferentes para a documentação necessária de construção de casas. Ter um escritório de arquitetura especializado é essencial durante esse processo para que tudo seja realizado conforme as leis.

Compartilhe esse conteúdo nas redes sociais e ajude outras pessoas a ganharem tempo com essa parte burocrática!

 

Você está pensando em mudar? Quer construir?

Que tal conversar com um profissional sobre o assunto?

Conta pra gente nos comentários qual sua maior dificuldade!

Compartilhe esse post nas redes sociais para ajudar outras pessoas a também realizarem seu sonho e sem dor de cabeça!

Até a próxima!
Arquiteto Bignotto